Automedicação

Automedicação é o ato de tomar remédios por conta própria, ou seja, sem orientação médica.

Muitas vezes vista como uma solução para o alívio imediato de alguns sintomas pode trazer consequências mais graves do que se imagina, pois o uso de medicamentos de forma incorreta pode acarretar o agravamento de uma doença, uma vez que sua utilização inadequada pode esconder determinados sintomas. Se o remédio for antibiótico, a atenção deve ser sempre redobrada, pois o uso abusivo destes produtos pode facilitar o aumento da resistência de micro-organismos, o que compromete a eficácia dos tratamentos.

Outra grande preocupação em relação a automedicação se refere a combinações inadequadas. Neste caso, o uso de um medicamento pode anular ou potencializar o efeito do outro.

Os riscos mais frequentes para a saúde para quem costuma se automedicar são:

  • Atraso no diagnóstico correto da doença devido ao mascaramento dos sintomas, agravando ainda mais a situação.
  • Possibilidade da ocorrência de efeitos adversos que são indesejados e podem ser graves, como por exemplo reações alérgicas.
  • Criar resistência a micro-organismos, como no caso dos antibióticos.
  • Alguns medicamentos podem provocar dependência.
  • Intoxicações, que dependendo da gravidade podem ser letais.

Alguns dados importantes

72%

Dos brasileiros consomem medicamentos indicado por pessoas não qualificadas1

32%

Declaram usualmente aumentar a dose do medicamento por conta própria1

24 mil

Pessoas morrem por intoxicação medicamentosa todos os anos no Brasil2

Referências: Biblioteca Virtual em Saúde

1. DEPARTAMENTO DE PESQUISAS DO ICTQ. Pesquisa – Uso Racional de Medicamentos, 2014.

2. SOUSA, H. W. O; SILVA, J. L.; Neto, M. S. A importância do Profissional Farmacêutico no Combate à Automedicação no Brasil. Revista Eletrônica de Farmácia, v. 5, n. 1, p. 67-72,2008.